VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Confia em DEUS





Aflições e lágrimas são processos da vida, em 
que se te acrescentam as energias, a fim de que 
sigas a frente, na quitação dos compromissos 
esposados, para que se te iluminem os olhos, no 
preciso discernimento.
Aflições e lágrimas são processos da vida, em 
que se te acrescem as energias, a fim de que 
sigas à frente, na quitação dos compromissos 
esposados, para que se te iluminem os olhos, no 
preciso discernimento.

Nos dias difíceis de atravessar, levanta-se para a 
vida, ergue a fronte, abraça o dever que as 
circunstâncias te deram e abençoa a existência 
em que a Providência Divina te situou.

Por maiores se façam a dor que te visite, o golpe 
que te fira, a tribulação que te busque ou o 
sofrimento que te assalte, não esmoreças na fé e 
prossegue fiel às próprias obrigações, porque, se 
todo o bem te parece perdido, na fase da tarefa 
em que te encontras, guarda a certeza de que 
Deus está contigo, trabalhando no outro lado.

Autor: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Alma e Coração


Comportamento e Tecnologia




Evita o tumulto extravagante das novidades perturbadoras.
Harmoniza-te de forma que não sejas arrebatado pela ilusão de estar presente em todo lugar ao mesmo tempo, fruindo somente prazeres, possuindo os equipamentos mais recentes, que logo são ultrapassados por outros mais complexos, incapazes, porém, de proporcionar-te a harmonia interior.
Essa correria insensata para a aquisição de instrumentos de utilidade tecnológica e virtual esconde, no seu bojo, a fuga psicológica do indivíduo que não se encoraja a viajar para dentro, procurando descobrir as razões dos conflitos que o aturdem, escondendo-se sob a tirania das máquinas que lhe permitem comunicação com o mundo e todos quantos deseje, sem produzirem a autorrealização no seu possuidor.
Ninguém vive em paz interior sem a consciência do dever retamente cumprido. Após anestesiar-se a consciência por algum tempo, ei-la desperta, gerando culpa e necessidade de corrigenda. Daí o enfermo moral busca novamente a distração nos mecanismos de fuga e transferência.
O ser humano está destinado à glória imortal. A sua é a fatalidade das excelsas bênçãos que o aguardam. Dessa forma, a conquista da dignidade moral é um desafio que deve ser enfrentado e vivenciado desde as experiências mais simples, a fim de ser criado o condicionamento superior para que se transforme em aquisição valiosa. Eis por que o Espiritismo, na sua condição de filosofia exemplar, oferece o concurso da iluminação interior, explicando as razões da existência, sua finalidade, sua origem e sua culminância...

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco. Livro: Ilumina-te.








A Tua Vida







A tua vida possui um alto significado. 
Descobrir o sentido da existência e para que te encontras aqui, eis a tua tarefa principal. Muitos indivíduos,por ignorância, colocam os objetivos que devem alcançar nas questões materiais e, ao consegui-los, ficam entediados, sofrendo frustrações e tão infelizes quanto aqueles que nada lograram. Se
observas a questão espiritual da vida, a
necessidade de te iluminares com o pensamento
divino, toda a tua marcha se realizará segura e
frutuosa. Ninguém pode sentir-se completado,
se não estiver em constante ligação com Deus, a
Fonte Geradora do Bem. Pensa nisso e segue o
rumo da vida permanente. 

Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco

SP tem recorde histórico de calor com 37,8°C de temperatura, diz Inmet



Notícia em 17/10/2014 15h38-

Medição ocorreu na Zona Norte da capital às 14h desta sexta-feira.
Estação da Prefeitura marcou 39,3°C, com sensação térmica de 47ºC.

A cidade de São Paulo registrou temperatura máxima de 37,8ºC às 14h desta sexta-feira (16) e bateu recorde histórico de calor, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Esse é o registro mais alto desde o início das medições, em 1943, na estação do Inmet no Mirante de Santana, Zona Norte.
Até então, a máxima absoluta mais alta na capital havia sido de 37ºC, registrada em 10 de janeiro de 1999, ainda de acordo com o Inmet. Os dados do instituto de meteorologia mostram que 2014 teve cinco das dez temperaturas mais altas na cidade em 71 anos (veja tabela abaixo).
A estação Jaçanã/Tremebé, também na Zona Norte, controlada pelo Centro Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão da Prefeitura, marcou temperatura ainda mais alta, de 39,3°C, às 13h50. A sensação térmica na região, segundo os meteorologistas, chegou a 47°C em locais descobertos. Mesmo os números do CGE sendo mais altos que os registros do Inmet, os dados histórios consideram as medições do instituto nacional de meteorologia.
De acordo com a Climatempo, vários municípios que já atingiram recordes de temperatura absolutos, ou as maiores marcas de 2014, podem registrar valores superiores até domingo (19), quando é previsto o ápice de calor por causa de uma massa de ar quente e seca na atmosfera.
RECORDES DE CALOR EM SP DESDE 1943
37,8ºC17/10/2014
37ºC20/01/1999
36,7ºC19/01/1999 e 21/01/1999
36,6ºC31/10/2012
36,4ºC07/02/2014
36,3ºC08/02/2014
36,1ºC30/10/2012
36ºC09/02/2014
35,9ºC01/02/2014 e 13/10/2014
35,7ºC03/12/1998 e 10/10/2002
(Fonte: Inmet)
 Massa de ar seco
O Centro de Gerenciamento de Emergências também registrou umidade relativa do ar mínima de 38% na capital paulista nesta sexta-feira. A massa de ar seco formada é do mesmo tipo que a que atingiu alguns estados brasileiros no começo do ano e provocou um longo período de estiagem no Sudeste – que teve consequências graves para o abastecimento de água na Grande São Paulo. No entanto, ela deve se dissipar ainda na segunda-feira (20) (leia mais abaixo).
De acordo com Vitor Kratz, meteorologista da Climatempo, a “bolha de calor histórica” se formou devido ao fortalecimento do ar seco na atmosfera. Com isso, ela bloqueia desde o início desta semana a entrada de frentes frias, responsáveis por dar um refresco com a derrubada das temperaturas e formação de chuvas.
Segundo ele, o calor teria relação com o surgimento do El Niño, provocado quando a temperatura do Oceano Pacífico aumenta. De acordo com os cientistas, a anomalia na costa pacífica da América do Sul enfraquece os ventos alísios (que sopram de leste para oeste) na região equatorial e provoca uma mudança no padrão de transporte de umidade pelo globo, variações na distribuição de chuvas em regiões tropicais e de latitudes médias e altas, além de inconstância nas temperaturas.

Fonte: http://g1.globo.com

Educação prorroga prazo para atribuição de aulas 2015




Quinta, 30 Outubro 2014 09:48

A Secretaria Estadual de Educação prorrogou até a próxima segunda-feira, 3 de novembro, o prazo para as inscrições dos professores para a atribuição de aulas nas cinco mil escolas da rede para o próximo ano letivo. O cadastro deve ser feito exclusivamente pela internet, página do GDAE, no endereçohttp://drhunet.edunet.sp.gov.br/portalnet/. O novo período permite que professores tenham um tempo maior, incluindo o fim de semana, para realizar o cadastramento. Nesta fase, os educadores podem optar pelo aumento ou redução da jornada de trabalho e escolher se querem atuar em classes, turmas ou em projetos da secretaria. Os docentes podem sanar suas dúvidas sobre o processo em link, disponível no Portal da Educação (www.educacao.sp.gov.br).

Nesse mesmo link há ainda a possibilidade de o profissional que atua na rede estadual de ensino atualizar seus dados cadastrais. Os docentes que passaram a atuar neste semestre a secretaria estadual e foram contratados no concurso feito neste ano já estão inscritos automaticamente e não precisam fazer o cadastro.
Secom/CPP
Fonte: www.cpp.org.br. Centro do Professorado Paulista


quinta-feira, 31 de julho de 2014

Cântico negro de José Régio

"Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces Estendendo-me os braços, e seguros De que seria bom que eu os ouvisse Quando me dizem: "vem por aqui!" Eu olho-os com olhos lassos, (Há, nos olhos meus, ironias e cansaços) E cruzo os braços, E nunca vou por ali... A minha glória é esta:
 Criar desumanidades! Não acompanhar ninguém. — Que eu vivo com o mesmo sem vontade Com que rasguei o ventre à minha mãe Não, não vou por aí! Só vou por onde Me levam meus próprios passos... Se ao que busco saber nenhum de vós responde Por que me repetis: "vem por aqui!"? Prefiro escorregar nos becos lamacentos, Redemoinhar aos ventos, Como farrapos, arrastar os pés sangrentos.
 A ir por aí... Se vim ao mundo, foi Só para desflorar florestas virgens, E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada! O mais que faço não vale nada. Como, pois, sereis vós Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem Para eu derrubar os meus obstáculos?... Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós
 E vós amais o que é fácil! Eu amo o Longe e a Miragem, Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

(José Régio) 

O Corvo

Meia-noite cava, quando, exausto, eu meditava Nuns estranhos, velhos livros de doutrinas ancestrais E já quase adormecia, percebi que alguém batia Num soar que mal se ouvia, leve e lento, em meus portais. Disse a mim: "É um visitante que ora bate em meus portais´- É só isto, e nada mais." Ah! tão claro que eu me lembro! Era um frio e atroz dezembro E as chamas no chão, morrendo, davam sombras fantasmais, E eu sonhava logo o alvor e pra acabar com a minha dor Lia em vão, lembrando o amor desta de dons angelicais A qual chamam Leonora as legiões angelicais, Mas que aqui não chamam mais. E um sussurro triste e langue nas cortinas cor de sangue Assustou-me com tremores nunca vistos tão reais, E ao meu peito que batia eu mesmo em pé me repetia: "É somente, em noite fria, um visitante aos meus portais Que, tardio, pede entrada assim batendo aos meus portais. É só isto, e nada mais. Neste instante a minha alma fez-se forte e ganhou calma E "Senhor" disse, ou "Senhora, perdoai se me aguardais, 
Que eu já ia adormecendo quando viestes cá batendo, Tão de leve assim fazendo, assim fazendo em meus portais Que eu pensei que não ouvira" - e abri bem largo os meus portais: -
 Treva intensa, e nada mais. Longamente a noite olhei e estarrecido me encontrei, E assustado, tive sonhos que ninguém sonhou iguais, Mas total era o deserto e ser nenhum havia perto Quando um nome, único e certo, sussurrei entre meus ais - 
 "Leonora" - esta palavra - e o eco a repôs entre meus ais. E isto é tudo, e nada mais.

(Edgar Allan Poe)

Poema Sujo de F. Gulllar

Turvo turvo a turva mão do sopro contra o muro escuro menos menos menos que escuro menos que mole e duro menos que fosso e muro: menos que furo escuro mais que escuro: claro como água? como pluma? claro mais que claro claro: coisa alguma e tudo (ou quase) um bicho que o universo fabrica e vem sonhando desde as entranhas azul era o gato azul era o galo azul o cavalo azul teu cu tua gengiva igual a tua bocetinha que parecia sorrir entre as folhas de banana entre os cheiros de flor e bosta de porco aberta como uma boca do corpo (não como a tua boca de palavras) como uma entrada para eu não sabia tu não sabias fazer girar a vida com seu montão de estrelas e oceano entrando-nos em ti bela bela mais que bela mas como era o nome dela? Não era Helena nem Vera nem Nara nem Gabriela nem Tereza nem Maria Seu nome seu nome era… Perdeu-se na carne fria perdeu na confusão de tanta noite e tanto dia.

(Ferreira Gullar)

A Máquina do Mundo

E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão maior, vinda dos montes e de meu próprio ser desenganado, a máquina do mundo se entreabriu para quem de a romper já se esquivava e só de o ter pensado se carpia. Abriu-se majestosa e circunspecta, sem emitir um som que fosse impuro nem um clarão maior que o tolerável pelas pupilas gastas na inspeção contínua e dolorosa do deserto, e pela mente exausta de mentar toda uma realidade que transcende a própria imagem sua debuxada no rosto do mistério, nos abismos. Abriu-se em calma pura, e convidando quantos sentidos e intuições restavam a quem de os ter usado os já perdera e nem desejaria recobrá-los, se em vão e para sempre repetimos os mesmos sem roteiro tristes périplos, convidando-os a todos, em coorte, a se aplicarem sobre o pasto inédito da natureza mítica das coisas.

 
Carlos Drummond de Andrade 

Os Estatutos do Homem de Thiago de Mello





Fica decretado que agora vale a verdade. agora vale a vida, e de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira. Artigo II Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças-feiras mais cinzentas, têm direito a converter-se em manhãs de domingo. Artigo III Fica decretado que, a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança. Artigo IV Fica decretado que o homem não precisará nunca mais duvidar do homem. Que o homem confiará no homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu.

O cego e a guitarra de Fernando Pessoa


O ruído vário da rua
Passa alto por mim que sigo.
Vejo: cada coisa é sua
Oiço: cada som é consigo.
Sou como a praia a que invade
Um mar que torna a descer.
Ah, nisto tudo a verdade
É só eu ter que morrer.
Depois de eu cessar, o ruído.
Não, não ajusto nada
Ao meu conceito perdido
Como uma flor na estrada.
Cheguei à janela
Porque ouvi cantar.
É um cego e a guitarra
Que estão a chorar.
Ambos fazem pena,
São uma coisa só
Que anda pelo mundo
A fazer ter dó.
Eu também sou um cego
Cantando na estrada,
A estrada é maior
E não peço nada.

( Fernando Pessoa)

Amar você é coisa de minutos...

Amar você é coisa de minutos…


A morte é menos que teu beijo
Tão bom ser teu que sou
Eu a teus pés derramado
Pouco resta do que fui
De ti depende ser bom ou ruim
Serei o que achares conveniente
Serei para ti mais que um cão
Uma sombra que te aquece
Um deus que não esquece
Um servo que não diz não
Morto teu pai serei teu irmão
Direi os versos que quiseres
Esquecerei todas as mulheres
Serei tanto e tudo e todos
Vais ter nojo de eu ser isso
E estarei a teu serviço
Enquanto durar meu corpo
Enquanto me correr nas veias
O rio vermelho que se inflama
Ao ver teu rosto feito tocha
Serei teu rei teu pão tua coisa tua rocha
Sim, eu estarei aqui

(Paulo Leminky)

Paulo Leminski foi um dos mais expressivos poetas




Paulo Leminski foi um dos mais expressivos poetas de sua geração. Influenciado pelos dos irmãos Augusto e Haroldo de Campos deixou uma obra vasta que, passados 25 anos de sua morte, continua exercendo forte influência nas novas gerações de poetas brasileiros. Seu livro “Metamorfose” foi o ganhador do Prêmio Jabuti de Poesia, em 1995. Entre suas traduções estão obras de James Joyce, John Fante, Samuel Beckett e Yukio Mishima. Na música teve poemas gravados por Caetano Veloso, Gilberto Gil, Guilherme Arantes; e parcerias com Itamar Assumpção, José Miguel Wisnik e Wally Salomão.
Paulo Leminski morreu no dia 7 de junho de 1989, em consequência de uma cirrose hepática que o acompanhou por vários anos.

Dor elegante





Um homem com uma dor
É muito mais elegante
Caminha assim de lado
Com se chegando atrasado
Chegasse mais adiante
Carrega o peso da dor
Como se portasse medalhas
Uma coroa, um milhão de dólares
Ou coisa que os valha
Ópios, édens, analgésicos
Não me toquem nesse dor
Ela é tudo o que me sobra
Sofrer vai ser a minha última obra


(Paulo Leminsky)

Domingo de chuva mas muito calor humano marcou a festa de 04 anos de Sarau do Beco


com a presença de muitos poetas, escritores e músicos.








sábado, 31 de maio de 2014

SARAU DO BECO NA VIRADA CULTURAL 2014

 ESCRITOR ARTHUR FILHO MARCOU PRESENÇA 2014
 A JORNALISTA GENHA AUGA LEU SUA POESIA
 GRUPO UHU COM A APRESENTAÇÃO DA PEÇA "VIDAS SECAS"
RICARDO PEDUTTI E MARIA JEREMIAS SANTOS- SHOW!

CONVIDADOS ESPECIAIS DO SARAU BECO DOS POETAS- VIRADA CULTURAL 2014

 ESCRITOR IKEDA
 ESCRITOR ALMERIO BARBOSA
 ESCRITOR ANTONIO DE ARAUJO E  MARIA JEREMIAS
 ESCRITORA ADALGISA POLARI DE AGUAS DE S.PEDRO E MARIA JEREMIAS
 ESCRITORA  MARIA APARECIDA LAURENTINO DE ST ANDRÉ
 GABRIEL DA BANDA NOVOS PLANOS INCLINADOS
 ESCRITORA EUDALIA MARTINS
 ESCRITOR ALTAIR DE ALMEIDA
 MARCIO MARCELO DO NASCIMENTO SENA- IDEALIZADOR DO SARAU DO BECO
 ESCRITOR JOSÉ SOARES
 CANTOR PESSOA
CANTOR ANTONIO CARLOS AGITOU COM SEU REGGAE REBELDE.

CONVIDADOS ESPECIAIS DO SARAU MATINAL BECO DOS POETAS NA VIRADA CULTURAL 2014


Vinicius e seu violino...

Jorge Esteves- Declamador de poesias no Sarau do Beco

 Ricardo Pedutti- Sarau do Beco -Apreciador das poesias de Vinicius de Moraes.

 Grupo UHU DE Cotia- SP abrilhantaram a festa da Viorada Cultural- com  Sarau do Beco
 Banda Novos Planos Inclinados -levantaram a platéia com suas belas músicas
 Poetisa  Maria de Lourdes Franchescini, poetisa e autora do livro “Fortalecer para um mundo melhor” de São Caetano do sul

 Adão alcides- representante do Grupo teatral UHu
 Poeta Jardim do Rio de Janeiro participando do Sarau do Beco

Banda Novos Planos Inclinados

A Virada Cultural 2014 acontece nos dias 17 e 18 de maio, em São Paulo.

Virada Cultural 2014 acontece nos dias 17 e 18 de maio, em São Paulo. Assim como nos anos anteriores, o evento, que está na sua 10ª edição, vai ocupar diversos cantos da capital paulista com atrações por 24 horas ininterruptas.www.saraus.com.br
Sarau Matinal Beco dos Poetas apresentou-se na ladeira da memória as 9h30min.
São Paulo- SP.

POETAS PARA PARTICIPAR DA VIRADA CULTURAL 2014 COM O SARAU DO BECO

POETAS PARA PARTICIPAR DA VIRADA CULTURAL 2014 COM O SARAU DO BECO.WWW.SARAUS.COM.BR

PALCO DA LADEIRA DA MEMÓRIA- ANHANGABAÚ- SÃO PAULO- SP


SARAU MATINAL BECO DOS POETAS 2014

 APRESENTADORA DO SARAU MATINAL BECO DOS POETAS- MARIA JEREMIAS
MARCIO MARCELO- IDEALIZADOR DO SARAU MATINAL BECO DOS POETAS

LYNDO OLIVEIRA- Projeto ABRAÇANDO VIDAS



LYNDO OLIVEIRA- Projeto ABRAÇANDO VIDAS, com um grupo, vestidos de palhaço CARA PINTADA E NARIZ DE PALHAÇO  IREM A DIVERSOS LUGARES DO CENTRO E ABRAÇAR, DAR A MÃO, DAR BILHETE DE AMOR, PAZ, FALAR AOS CORAÇÕES, CANTAR, ETC. UM EVANGELISMO DE AMOR ONDE PLANTAREMOS JESUS NAS PESSOAS.




Participou da virada Cultural 2014 com o SARAU MATINAL BECO DOS POETAS.