VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

CORAÇÃO BANDIDO



Amo-te, coração bandido

Amo-te, sem querer e sem razão

Pois sei desse adjetivo qualificativo

Com que defines o teu coração.


Meu desejo é me entregar toda a ti

Mas o medo de sofrer me retrai

Não quero teu coração repartir

Eu sei que noutros laços sempre cais.


Coração bandido que és, sei que atuas

Em outros olhares, gerando paixão

Será que um dia ainda te perpetuas

Redimido, dentro do meu coração?


Arlette Santos

Postar um comentário