VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Oficina no Centro de Comunicação e História


 

        

                                                                   

Literatura Infantil é tema de oficina no CCH

Compreendendo a Literatura Infantil” é o tema da oficina que o Centro de Comunicação e Histórias (CCH) realiza, no dia 26 de setembro, na sede da Associação Viva e Deixe Viver, em São Paulo (SP). O encontro acontece das 9h às 16h e terá como oficineiros Magaly Aparecida Romão e Paulo Cavalheiro.

“O objetivo desta oficina é propor uma reflexão sobre a literatura infantil no Brasil, nos contextos histórico e social, oferecendo subsídios para a melhor compreensão do público infantil e juvenil na atualidade”, antecipa Valdir Cimino, fundador e presidente do Viva. A metodologia a ser empregada engloba leitura compartilhada, dinâmicas, interpretação de textos, exposição oral, debates e apresentação de slides.

Oficineiros: Magaly Aparecida Romão e Paulo Cavalheiro

·         Magaly é Licenciada e Bacharel em Língua Portuguesa; Bacharel em Administração de Empresas com Pós- Graduação em Gestão Empresarial. Atualmente é contadora de histórias voluntária da Associação Viva e Deixe Viver.
·         Paulo é Pós-graduando em Formação de Docentes para o curso superior na UNIFAI – SP. Aperfeiçoamento Profissional em Capacitação Pedagógica de Instrutores – CPSI – SENAI. Voluntário da Associação Viva e Deixe Viver atuando no Hospital Cruz Azul.

Serviço
Oficina no Centro de Comunicação e História
Tema: Compreendendo a Literatura Infantil
Data: 26 de setembro de 2015
Horário: das 9h às 16h
Local: Rua Fortunato, 140 – próximo ao metrô Santa Cecília
Investimento: R$ 70,00 (30% de desconto para voluntários do Viva)


Sobre a Associação Viva e Deixe Viver - www.vivaedeixeviver.org.br - Fundada em 1997, pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que conta com o apoio de voluntários que se dedicam a contar histórias para crianças e adolescentes hospitalizados, visando transformar a internação hospitalar num momento mais alegre, agradável e terapêutico, além de contribuir para a humanização da saúde, causa da entidade. Hoje, além dos 1.245 fazedores e contadores de histórias voluntários, que visitam regularmente 92 hospitais em todo o Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas Mahle Metal Leve, Pfizer, Mattos Filho Veiga Filho Marrey Jr. e Quiroga Advogados, Bradesco e Volvo, em São Paulo, Unimed Rio e Rede D’Or, no Rio de Janeiro, e Magazine Luiza, em Recife.


Contatos com a Imprensa: Oficina da Palavra: (11) 3289-2139 – Luciana Garbelini: (11) 99292-2131 e Denise Lima: (11) 99611-7381


Postar um comentário