VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

TEMAS DO SARAU DO BECO DOS POETAS


FERNANDO PESSOA - 7º SARAU DO BECO EM 20\02\2011

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente."



CLARICE LISPECTOR - 6º SARAU DO BECO EM 23\01\2011

"Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, Depende de quando e como você me vê passar."




CECÍLIA MEIRELES - 5º SARAU DO BECO EM 21\12\2010

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre."




CASTRO ALVES - 4º SARAU DO BECO EM 21\11\2010

"São duas flores unidas

São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo,no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol(...)"



MÁRIO QUINTANA - 3º SARAU DO BECO EM 17\10\2010

DA FELICIDADE

"Quantas vezes a gente,em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão,por toda parte,os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!"


VINÍCIUS DE MORAES - 2º SARAU DO BECO EM 12\09\2010


"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! A alguns deles não procuro, basta saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida...mas é delicioso que eu saiba e sinta que eu os adoro, embora não declare e os procure sempre..."

12\09\2010 -----2º SARAU DO BECO DOS POETAS


01\08\2010- 1º SARAU DO BECODOS POETAS

"Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Á quem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhas de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dize-lo cantando a toda a gente!

Música: João Gil
Letra: Florbela Espanca
In: "Terra Firme" 87
Versos de Segunda (jeito de jj)



Postar um comentário