VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

terça-feira, 3 de maio de 2011

UMA ROSA AMARELA


Era uma rosa amarela

que você cultivou

colocou meu nome nela

e a regava com amor.


Na primavera era podada

E crescia com mais vigor

e outra rosa amarela voltava

eras meu jardineiro do amor.


Dentro de um simples vasinho

Ela cresceu, germinou

Nasceram alguns botõezinhos

Abrindo-se todos em flor.


Um dia o vento bateu forte

E a rosa despetalou

Mas ela sabia que era forte

E pelo seu carinho esperou.


O sol causticante a feriu

Mas ela o perdoou

Sentiu sede e sentiu frio

Esperando o seu amor.


Foi murchando a triste rosa

Você não mais a regou

Tão bela, brilhante e cheirosa

Já não era mais rosa, sem o seu amor.


Acabou-se a linda rosa

O jardineiro a esqueceu

Dentro do vaso se quedou, silenciosa

E a rosa cheirosa, de saudades morreu...


Arlette Santos


Postar um comentário