VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

VESTIDA DE LUZ


Ainda há tempo para a poesia

Para vestir-me de luz e esperar

Nos devaneios deste dia.

Fragrâncias de tarde e de vida

Serenam meu coração

Numa balada que vem do sonho

Trazendo a certeza da renovação.

Um mágico despertar de esperanças

Como um sopro de vida no coração

É você que chega, de mansinho

Clareando tudo com sua calma

Sob um cálido luar

Que ao amor conduz.

Você chegou e juntou-se

À minha alma

Farei poesias vestida de luz..


Arlette Santos

Postar um comentário