VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 30 de março de 2015

136 mil pessoas que foram ao festival Lollapalooza Brasil 2015



Foto: Marcelo Iha/SPTuris.
Show do Smashing Pumpkins durante o Lolla 2015. 
São Paulo, 30 de março de 2015 - Mais da metade das 136 mil pessoas que foram ao festival Lollapalooza Brasil 2015 este fim de semana, no Autódromo de Interlagos, era de fora da capital paulista. De acordo com pesquisa realizada pelo Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, núcleo de estudos e pesquisas da empresa municipal São Paulo Turismo (SPTuris), os turistas foram responsáveis por mais de R$ 93 milhões de movimentação econômica com gastos na cidade em hospedagem, alimentação e outros. 
Outro grande atrativo para os visitantes foram os bares e baladas paulistanos: 73% dos jovens que assistiram às apresentações também aproveitaram para frequentar a vida noturna da metrópole.
Os turistas ficaram em média 2,3 dias na capital e gastaram cerca de R$ 1659 no período, 176% a mais do que o registrado no último levantamento, feito em 2013. Já o gasto médio durante o evento foi de R$ 136.
Segundo o secretário municipal para Assuntos de Turismo e presidente da SPTuris, Wilson Poit, os dados revelam a fama da capital paulista como local também para lazer e entretenimento. "A vida noturna de São Paulo já é conhecida mundialmente e essa moçada que vai a shows e festivais de música gosta de curtir a noite em bares e baladas. Como o Lollapalooza acabou relativamente cedo, perto da meia-noite, muitos deles estenderam a diversão e foram para outros lugares", conta.
Os shows mais desejados, segundo o público foram Calvin Harris 41,5%, Foster the People 34,3%, Bastille 34,1%, Jack White 31,3%, Skrillex 29,7% e Robert Plant 26,9%.
Outro dado relevante foi a aprovação do público em relação ao local do evento: 85,3% disseram que o Autódromo de Interlagos é um ótimo local para o festival. "O sucesso de organização do Lollapalooza se dá, em parte, porque o Autódromo se mostrou o lugar ideal: tem espaço amplo e facilidade de acesso, com uma estação de trem a poucos metros dali", disse o secretário, que ainda ressaltou a gestão do espaço. "Graças a eventos como esse, o Autódromo hoje é um equipamento que pode se manter, sem dar prejuízo à administração pública e inclusive gerando ganhos para manter as estruturas para o automobilismo", afirmou Poit.
Alguns dias antes do festival, vários hostels - meio de hospedagem mais barato, que privilegia a convivência e muito procurado por jovens - estavam com reservas esgotadas por conta do Lollapalooza, como era o caso do Café Hostel, Che Lagarto e Que Tal Hostel. A taxa de ocupação média dos hostels pesquisados para este final de semana foi de 95,5%.
A pesquisa estará disponível na íntegra nesta terça (31) no site: www.observatoriodoturismo.com.br
Confira outros dados:
Não residentes (turistas + pessoas Região Metropolitana): 51,5%Somente turistas: 43,9%
Hospedagem na cidade: 
31,72% hotéis2,76% hostels25,52% amigos e parentes33,79% bate-volta
Média de permanência dos turistas: 2,3 dias.
Média de gastos: R$ 1.659 ou R$ 721 diários (excluindo os valores dos ingressos). Comparado com 2013, gastos aumentaram 176%.
Gasto médio no evento: R$ 136
46,3% dos turistas já vieram para São Paulo assistir a outros shows
97,44% consideram São Paulo uma cidade de boas baladas
78,5% consideram São Paulo uma cidade turística
85,3% aprovaram o Autódromo de Interlagos como local do evento
Impacto do evento na cidade com turismo (gastos que turistas deixaram na cidade) R$ 93 milhões (no último levantamento foi de R$ 60 mi)

Fonte:www.mercadoeventos.com.br
Postar um comentário