VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 22 de março de 2015

Biografia: Lima Barreto

Biografia:

Afonso Henriques de Lima Barreto nasceu no Rio de Janeiro, em 20 de maio de 1881.
Lima Barreto viveu e retratou todas as contradições e injustiças da sociedade do fim do século XIX e início do XX. Ás voltas com preconceitos e dificuldades financeiras, não teve seu valor reconhecido em seu tempo, sendo que muitas de suas obras só vieram a ser publicadas após sua morte.

Órfão de mãe aos 7 anos, começou a sofrer dificuldades quando, após a proclamação da República, seu pai perdeu o emprego que havia conseguido graças ao Visconde de Ouro Preto. O próprio Visconde, que era seu padrinho, tratou de lhe garantir os estudos, que teve que interromper quando o pai foi considerado louco e internado, em 1902. Deu então preferência ao emprego, um modesto cargo na Secretaria de Guerra.

Leitor voraz, foi dos poucos intelectuais da época a conhecer os romancistas russos de seu tempo. Influenciado pela Revolução Russa, aderiu à causa comunista. Colaborou muito na imprensa. Sua vida, porém, teve muitas dificuldades graças ao preconceito (era um mestiço) e ao alcoolismo, que o levou a ser internado duas vezes.

Candidatou-se três vezes à Academia Brasileira de Letras; na primeira, a inscrição nem mesmo foi aceita e, na última, retirou a candidatura antes da votação. Em 1919, teve publicado por Monteiro Lobato o romance Vida e Morte de M. J. Gonzaga e Sá,o único que ainda em vida teve cuidados básicos para a publicação, como ser revisto e datilografado. Morreu na miséria em 1922, de colapso cardíaco.

A obra de Lima Barreto vem tendo seu valor cada vez mais reconhecido, o que não aconteceu em sua vida. Em seus textos, aborda temas como o preconceito social contra mestiços
pobres, a insensibilidade dos ricos, a corrupção política e a esterilidade dos artistas. Destacam-se os romances Triste fim de Policarpo Quaresma e Clara dos Anjos e contos como O homem que sabia javanês e Nova Califórnia.

Principais obras:
Recordações do Escrivão Isaías Caminha (romance);
Triste Fim de Policarpo Quaresma (romance);
Numa e Ninfa (romance);
Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá (romance);
Bagatelas (romance);
Os Bruzundangas (romance);
Histórias e Sonhos (conto);
Publicações Póstumas (conto);
Clara dos Anjos (romance);
Obras Completas;
Feiras e Mafuás (artigos e crônicas);
Vida Urbana (artigos e crônicas);
Marginália (artigos e crônicas);
Impressões de Leitura (crítica);
Diário Íntimo (memórias);
O Cemitério dos Vivos (memórias);
Correspondência;
O homem que sabia javanês (conto);
A Nova Califórnia (prosa);
Obras completas;
Cinco mulheres (romance);
Diário íntimo (romance);
O subterrâneo do morro do Castelo  (prosa).


Postar um comentário